6.2.10

Augusta

A Paulista divide a Augusta entre a parte fina, direcção Jardins, e a parte grossa, direcção Centro. Entre as baladas a 30 reais, e as baladas a 300.

Instalamo-nos, obviamente, no lado que desce pro Centro, o mais divertido e variado. Augusta é isso aí, uma limusine que passa, um skater que a segue. Puteiros, baladas a 30 reais a entrada. Botecos de esquina, barzinhos catitas. Assim é a Augusta. Gente que não acaba, movimento que não tem fim, sejam 7 da tarde, seja uma da manhã.

Lojas caras, camelôs. Lojas de roupa interior de estilo muito duvidoso, montras da Side Walk, não olhes, não olhes...

Gente de calções, gente de cintos grossos, gente de calças compridas, gente de gravata. Gente de tronco nú, gente de vestido de festa. Gente que se faz à vida, gente que bebe copos ao fim do dia, porque é Verão, porque o que é a viduxa sem uma cerveja bem gelada? Gostamos disto, da possibilidade de convivermos no mesmo espaço, sendo totalmente diferentes. Travecos e evangélicos, crianças e adultos, altos e baixos, magros e gordos. Gente, gente, gente. Calor e calor.

Sem comentários:

Enviar um comentário