3.5.09

Virada cultural 3

Ali como quem vai prá Pinacoteca, no Jardim da Luz, área reconhecida de prostitutas em fim de carreira, das 10 à meia-noite, a ver o fogo em vazinhos espalhados por todo o parque, em formato de círculos, ponte sobre o tejo e estrelas. Regatas brancas dependuradas nas árvores, com luz por baixo, lindo, o efeito. Redes penduradas nas árvores, com carvão a arder lá dentro, parecem as abóboras do Halloween. Chaminés que bombeiam fogo pelo topo e em cujo canal podemos ler coisas em japonês. Pouco interessa o que está escrito, o efeito da luz do fogo, através dos escritos perfurados no tubo da chaminé, é quanto baste. O jardim da Luz é de luz. Performances várias, instalações em ferro, e o fogo como mote. Lindo!

Sem comentários:

Publicar um comentário