23.4.09

Brasil 1 - Noruega 0

Querido B,

Hoje vi duas exposições de fotografia e lembrei-me de ti. A primeira foi no MASP, a 17ª edição da colecção Pirelli/MASP, de fotografos brasileiros vários, com fotos dos anos 50 até hoje. Mostra fotos de vários pontos do Brasil, desde o Rio Grande do Sul, passando por São Paulo, até lá acima ao Recife, sendo que as do Rio Grande do Sul parecem de São Miguel e as do Recife eram as mais arrojadas. Ambos os fotografos fazem a cores. A Barbara Wagner é a prova viva de que as fotos a cores são tão boas ou melhores do que as a P/B. O trabalho dela é simplesmente fantástico. As cores são vivas, vivas, aliás, é pouco, e os contrastes são imensos. O resultado é explosivo.

As fotos a P/B do Miguel Aún, mostram pacientes em hospitais e o duro processo que atravessam. Nenhuma delas é chocante, nenhuma delas mostra dor. Ao invés, a intenção dele é mostrar a "parceria" que existe entre pacientes e médicos, que tentam de todas as formas aliviar o sofrimento de quem se encontra em tão fragilizada posição. O resultado é brilhante.

Já no Conjunto Nacional vi outra sobre Nova Iorque e Noruega. Contrariamente ao que possas pensar, não foram as fotos cheias de loiras e de nus do Verão da Noruega que me fizeram lembrar de ti. Foram as do norueguês Dag Alveng, Nova Iorque, I love this time of the year. Não porque mostravam Nova Iorque mas porque o gajo se lembrou de fazer rodar a máquina sobre o seu eixo 4 vezes e expor o negativo. O resultado é brutal, brutal.

Pormenor de somenos, as duas de borla!
Bjs,
I

2 comentários:

  1. De facto as da Barbara Wagner são as que chamam mais a atenção. Ainda por cima é o Brasil no seu melhor. Como te disse hoje, fim do dia, sobe na laje, acende o churrasco e vai buscar a cevejinha!!!!!

    ResponderEliminar